Corrupção

conceitos, tipos e mensuração

Autores

Palavras-chave:

Corrupção, Tipos, Mensuração

Resumo

A pesquisa realiza uma revisão da literatura sobre três temas centrais nos estudos sobre corrupção: conceitos de corrupção, tipos de corrupção e formas de mensurar a corrupção. Os resultados indicam que há uma dificuldade de se construir uma definição estática e descontextualizada do conceito de corrupção. Já os trabalhos sobre tipos de corrupção apresentam considerável complementaridade, apesar de partirem de pressupostos teóricos, geográficos e conceituais diversos. No que se refere aos estudos sobre as formas de mensurar a corrupção, a literatura apresenta reiteradamente as limitações dos indicadores mais difundidos atualmente sobre o assunto, propondo formas alternativas para superar tais limitações.

 

Biografia do Autor

Júlio César Oliveira, Universidade de Brasília/UnB

Graduado em Letras-Português pela UnB; possui especialização em Análise de Dados de Políticas Públicas pela ENAP; mestre em Gestão Pública pela UnB; Doutorando em direito pela UnB; Policial Rodoviário Federal.

Cristina Zackseski, Universidade de Brasíia - UnB

Professora do Programa de Pós-Graduação em Direito - PPGD, da Universidade de Brasília - UnB.

Referências

ABRAMO, Claudio Weber. Percepções pantanosas: a dificuldade de medir a corrupção. Novos estudos CEBRAP, n. 73, p. 33-37, 2005. Doi: https://doi.org/10.1590/S0101-33002005000300003.

ANDERSSON, Staffan. Beyond unidimensional measurement of corruption. Public Integrity, v. 19, n. 1, p. 58-76, 2017. Doi: https://doi.org/10.1080/10999922.2016.1200408.

ANG, Yuen Yuen. Unbundling corruption: revisiting six questions on corruption. Global Perspectives, v. 1, n. 1, p. 12036, 2020. Doi: http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.3481412.

BREI, Zani Andrade. Corrupção: dificuldades para definição e para um consenso. Revista de Administração Pública, v. 30, n. 1, p. 64-77, 1996. Disponível em: https://periodicos.fgv.br/rap/article/view/8128. Acesso em: 25 maio 2024.

CHARRON, Nicholas. Do corruption measures have a perception problem? Assessing the relationship between experiences and perceptions of corruption among citizens and experts. European Political Science Review, v. 8, n. 1, p. 147-171, 2016. Doi: https://doi.org/10.1017/S1755773914000447.

CUERVO-CAZURRA, Alvaro. Better the devil you don't know: types of corruption and FDI in transition economies. Journal of International Management, v. 14, n. 1, p. 12-27, 2008. Doi: https://doi.org/10.1016/j.intman.2007.02.003.

DIMANT, Eugen; SCHULTE, Thorben. The nature of corruption: an interdisciplinary perspective. German Law Journal, v. 17, n. 1, p. 53-72, 2016. Doi: https://doi.org/10.1017/S2071832200019684.

DONCHEV, Dilyan; UJHELYI, Gergely. What do corruption indices measure?. Economics & Politics, v. 26, n. 2, p. 309-331, 2014. Doi: http://dx.doi.org/10.2139/ssrn.1124066.

DREHER, Axel; KOTSOGIANNIS, Christos; McCORRISTON, Steve. Corruption around the world: evidence from a structural model. Journal of Comparative Economics, v. 35, n. 3, p. 443-466, 2007. Doi: https://doi.org/10.1016/j.jce.2007.07.001.

FILGUEIRAS, Fernando. Corrupção, democracia e legitimidade. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2008.

FILGUEIRAS, Fernando. A tolerância à corrupção no Brasil: uma antinomia entre normas morais e prática social. Opinião Pública, v. 15, p. 386-421, 2009. Doi: https://doi.org/10.1590/S0104-62762009000200005.

GOMES, José Vitor Lemes. A corrupção em perspectivas teóricas. Teoria e Cultura, v. 5, n. 1 e 2, p. 21-33, 2010. Disponível em: https://periodicos.ufjf.br/index.php/TeoriaeCultura/article/view/12234. Acesso em: 24 maio 2024.

GRAYCAR, Adam. Corruption: classification and analysis. Policy and Society, v. 34, n. 2, p. 87-96, 2015. Doi: https://doi.org/10.1016/j.polsoc.2015.04.001.

HEYWOOD, Paul M.; ROSE, Jonathan. “Close but no Cigar”: the measurement of corruption. Journal of Public Policy, v. 34, n. 3, p. 507-529, 2014. Doi: https://doi.org/10.1017/S0143814X14000099.

IBODULLAEVICH, Khidirov Khoshim; KIZI, Usmanova Gulbahor Kholmomin. Types, forms of corruption, causes and consequences. Scientific Progress, v. 1, n. 4, p. 4-9, 2021. Disponível em: https://cyberleninka.ru/article/n/types-forms-of-corruption-causes-and-consequences/viewer. Acesso em: 30 maio 2024.

KAUFMANN, Daniel; KRAAY, Aart; MASTRUZZI, Massimo. The worldwide governance indicators: methodology and analytical issues. Hague Journal on the Rule of Law, v. 3, n. 2, p. 220-246, 2011. Doi: https://doi.org/10.1017/S1876404511200046.

LESSIG, Lawrence. “Institutional corruption” defined. The Journal of Law, Medicine & Ethics, v. 41, n. 3, p. 553-555, 2013. Doi: https://doi.org/10.1111/jlme.12063.

MACEDO, Suélem Viana; VALADARES, Josiel Lopes. A produção acadêmica brasileira sobre corrupção: uma revisão sistemática. Revista Eletrônica de Administração, Porto Alegre, v. 27, n. 2, p. 400-429, 2021. Disponível em: https://seer.ufrgs.br/index.php/read/article/view/101302. Acesso em: 28 maio 2024.

MARANI, Sílvio César Zákhia; BRITO, Mozar José; SOUZA, Gustavo Costa; BRITO, Valéria da Glória Pereira. Os sentidos da pesquisa sobre corrupção. Revista de Administração Pública, v. 52, n. 4, p. 712-730, 2018. Doi: https://doi.org/10.1590/0034-7612175197.

MASHALI, Behzad. Analyzing the relationship between perceived grand corruption and petty corruption in developing countries: case study of Iran. International Review of Administrative Sciences, v. 78, n. 4, p. 775-787, 2012. Doi: https://doi.org/10.1177/0020852312455991.

MIRANDA, Luiz Fernando. Unificando os conceitos de corrupção: uma abordagem através da nova metodologia dos conceitos. Revista Brasileira de Ciência Política, v. 25, p. 237-272, 2018. Doi: https://doi.org/10.1590/0103-335220182507.

MORRIS, Stephen D. Forms of corruption. CESifo DICE report, v. 9, n. 2, p. 10-14, 2011. Disponível em: https://www.econstor.eu/bitstream/10419/167031/1/ifo-dice-report-v09-y2011-i2-p10-14.pdf. Acesso em: 24 maio 2024.

MUNGIU-PIPPIDI, Alina; DADAŠOV, Ramin. Measuring control of corruption by a new index of public integrity. European Journal on Criminal Policy and Research, v. 22, p. 415-438, 2016.

ROMEIRO, Adriana. A corrupção na Época Moderna: conceitos e desafios metodológicos. Tempo, v. 21, n. 38, p. 216-237, 2015. Doi: https://doi.org/10.1590/TEM-1980-542X2015v213810.

ROSE-ACKERMAN, Susan; PALIFKA, Bonnie J. What is corruption and why does it matter? Corruption and government: causes, consequences, and reform. Cambridge University Press, 2016. Doi: https://doi.org/10.1017/CBO9781139962933.003.

SOUZA, Fábio Jacinto Barreto; SILVA, Suylan de Almeida Midlej; GOMES, Adalmir de Oliveira. Corrupção no setor público: agenda de pesquisa e principais debates a partir da literatura internacional. Administração Pública e Gestão Social, v. 11, n. 3, 2019. Doi: https://doi.org/10.21118/apgs.v11i3.5640.

SULEIMAN, Naziru; OTHMAN, Zaleha. Corruption typology: a review of literature. Chinese Business Review, v. 16, n. 2, p. 102-108, 2017. Disponível em: https://www.davidpublisher.com/Public/uploads/Contribute/5923f2667b062.pdf. Acesso em: 24 maio 2024.

TRANSPARÊNCIA INTERNACIONAL. Índice de Percepção da Corrupção. TI, 2022. Disponível em: https://transparenciainternacional.org.br/ipc/. Acesso em: 24 maio 2024.

Downloads

Publicado

2024-07-10

Como Citar

OLIVEIRA, J. C.; ZACKSESKI, C. Corrupção: conceitos, tipos e mensuração. VEREDAS - Revista Interdisciplinar de Humanidades, [S. l.], v. 7, n. 13, p. 21-45, 2024. Disponível em: //periodicos.unisa.br/index.php/veredas/article/view/591. Acesso em: 20 jul. 2024.