Autoajuda e inclusão

empoderamento do corpo com deficiência nos dizeres midiáticos

Autores

Palavras-chave:

Discurso do sucesso, Discurso de autoajuda, Inclusão

Resumo

Analisa-se, neste artigo, o funcionamento discursivo dos discursos do sucesso, de autoajuda e da inclusão, engendrados nos dizeres midiáticos. Mediante aparato teórico-metodológico da Análise do Discurso, precisamente pelas noções de memória, de interdiscurso, de processos polissêmicos e metafóricos, de pré-construído, objetiva-se compreender como o sintagma “empoderamento”, entre outros, trabalha na construção de efeitos de sentidos. O corpus é composto pela matéria da Folha de S. Paulo, intitulada “Conheça artistas que questionam padrões e combatem o capacitismo”, publicada em 21 de março de 2024. Após o exame, sopesa-se o potencial heurístico do entrecruzamento dos discursos do sucesso midiático e de autoajuda para o espraiamento do discurso da inclusão.

 

Biografia do Autor

Damião Francisco Boucher, Universidade Federal do Tocantins (UFT)

Possui licenciatura em Letras - Português e Inglês e Respectivas Literaturas pela Universidade Federal do Tocantins; Pós-graduado em Análise do Discurso Político e Jurídico pela Faculdade Unyleya do Rio de Janeiro; Pós-graduado em Psicologia Junguiana pela Faculdade Unyleya do Rio de Janeiro; Mestre em Letras com atuação nas áreas de Texto, Discurso e História pela Universidade Federal do Tocantins.

Thiago Barbosa Soares, Universidade Federal do Tocantins (UFT)/CNPq

Possui graduação em Letras, português/inglês, pela Universidade do Vale do Sapucaí (2009), em Psicologia pela Universidade Paulista (2014) e em Filosofia pela Universidade de Franca (2014), especialização em Estudos Literários pela Faculdade Comunitária de Campinas (2013), mestrado em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (2015) e doutorado em Linguística pela Universidade Federal de São Carlos (2018). É líder do Grupo de Estudo de Análise do Discurso (GEsTADI - UFT) e membro pesquisador do Grupo de Estudos em Análise do discurso e História das ideias linguísticas (VOX - UFSCar). É editor-chefe da revista Porto das Letras (ISSN - 2448-0819) vinculada ao programa de pós-graduação em Letras da UFT. Atua como professor nos cursos de graduação em Letras e de pós-graduação stricto sensu em Letras da Universidade Federal do Tocantins no campus de Porto Nacional. Coordenou o Programa de Pós-Graduação stricto sensu em Letras (PPGLetras) da Universidade Federal do Tocantins (UFT) de janeiro de 2022 a janeiro de 2023. É bolsista de produtividade do CNPq (PQ-2), com experiência de pesquisa na área de Linguística, com ênfase em Análise do Discurso francesa, atuando principalmente nos seguintes temas: mídia, sucesso, teoria e análise do texto.

Referências

ACHARD, P. Memória e produção discursiva do sentido. In: ACHARD, P.; DAVALLON, J. et al. Papel da memória. 4. ed. Campinas: Pontes Editores, 2015. p. 11-19.

BOUCHER, D. F.; SOARES, T. B. Ressignificação da pandemia: aceitabilidade no discurso midiático. Revista DisSoL - Discurso, Sociedade e Linguagem, v. 7, n. 15, p. 120-147, dez. 2022. DOI: https://doi.org/10.35501/dissol.vi15.920. Disponível em: http://ojs.univas.edu.br/index.php/revistadissol/article/view/920. Acesso em: 21 mar. 2024.

BRISSAC, C. A singularidade de ser plural. [São Paulo]. Fev. 2019. Blog: People & Result. Disponível em: https://peopleandresults.net/a-singularidade-de-ser-plural/#:~:text=S%C3%A3o%20pessoas%20automotivadas%20e%20com,a%20novos%20respiros%20e%20experi%C3%AAncias. Acesso em: 27 mar. 2024. p. 3-5.

CAVALLARI, J. S. O equívoco no discurso da inclusão: o funcionamento do conceito de diferença no depoimento de agentes educacionais. Revista Brasileira de Linguística Aplicada, Belo Horizonte, v. 10, n. 3, p. 667-680, 2010. DOI: https://doi.org/10.1590/S1984-63982010000300009. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbla/a/Q6fYHjfQr7hdhctMTFXpZGt/. Acesso em: 21 mar. 2024.

COSTA, D. F. et al. Educação Inclusiva: breve contexto histórico das mudanças de paradigmas. Revista Científica Semana Acadêmica. Fortaleza, ano MMXVI, n. 92, p. 1-16, 2016. Disponível em: https://semanaacademica.org.br/artigo/educacao-inclusiva-breve-contexto-historico-das-mudancas-de-paradigmas. Acesso em: 23 mar. 2024. ISSN 2236-6717

COURTINE, J.-J. A análise do discurso político: o discurso comunista endereçado aos cristãos. São Carlos: EdUFSCar, 2014.

FERREIRA, C. Conheça artistas que questionam padrões e combatem o capacitismo. [São Paulo], Folha de São Paulo, 2024. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada/2021/12/conheca-artistas-que-questionam-padroes-e-combatem-o-capacitismo.shtml. Acesso em: 24 mar. 2024.

CONHEÇA O GRUPO FOLHA. Folha de São Paulo, 2024. Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/institucional/. Acesso em: 24 mar. 2024.

HAROCHE, C.; HENRY, P.; PÊCHEUX, M. La sémantique et la coupure saussurienne: langue, langage, discours. Langages, a. 6, n. 24, p. 93-106, 1971. DOI: https://doi.org/10.3406/lgge.1971.2608. Disponível em: https://www.persee.fr/doc/lgge_0458-726x_1971_num_6_24_2608. Acesso em: 24 mar. 2024.

ORLANDI, E. P. As formas do silêncio: no movimento dos sentidos. 6. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2007.

ORLANDI, E. P. Análise de discurso: princípios e procedimentos. 12. ed. Campinas: Pontes Editores, 2015.

PÊCHEUX, M. Análise Automática do Discurso (AAD-69). In: GADET, F; HAK, T. (orgs).; MARIANI, B. S. (trad.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1997. p. 61-153.

PÊCHEUX, M. Papel da memória. In: ACHARD, P. et al. Papel da memória. 4. ed. Campinas: Pontes Editores, 2015a. p. 43-51.

PÊCHEUX, M.; ORLANDI. E. (trad.) O discurso: estrutura ou acontecimento. 7. ed. Campinas: Pontes, 2015b.

PEREIRA, J. A.; SARAIVA, J. M. Trajetória histórico social da população deficiente: da exclusão à inclusão social. SER Social, v. 19, n. 40, p. 168–185, 2017. DOI: https://doi.org/10.26512/ser_social.v19i40.14677. Disponível em:

https://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/14677. Acesso em: 22

jun. 2024.

PERELMAN, C.; OLBRETCHTS-TYTECA, L. Tratado da argumentação: a nova retórica. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

SOARES, T. B. Sucesso: discursos contemporâneos de capitalização dos sujeitos. In: SOARES, T. B. (orgs.) Múltiplas perspectivas em análise do discurso: objetos variados. São Carlos: Pedro & João Editores, 2018a.

SOARES, T. B. Percurso linguístico: conceitos, críticas e apontamentos. Campinas: Pontes Editores, 2018b.

SOARES, T. B. Literatura de autoajuda: uma análise discursiva dos efeitos do sucesso na obra "o sucesso está no equilíbrio". Revista Humanidades e Inovação, v. 8, n. 36, p. 21-30, 2021.Disponível em: https://revista.unitins.br/index.php/humanidadeseinovacao/article/view/3162. Acesso em: 26 mar. 2024.

SOARES, T. B. Percurso Discursivo: heterogeneidades epistemológicas aplicadas. Campinas: Pontes Editores, 2022.

VIZIM, M. Educação inclusiva: o avesso e o direito de uma mesma realidade. In: SILVA, S.; VIZIM, M. (orgs.) Políticas públicas: educação, tecnologias e pessoas com deficiências. Campinas: Mercado de Letras; Associação de Leitura do Brasil (ALB), 2003. p. 49-71.

Downloads

Publicado

2024-07-10

Como Citar

BOUCHER, D. F.; SOARES, T. B. Autoajuda e inclusão: empoderamento do corpo com deficiência nos dizeres midiáticos. VEREDAS - Revista Interdisciplinar de Humanidades, [S. l.], v. 7, n. 13, p. 1-20, 2024. Disponível em: //periodicos.unisa.br/index.php/veredas/article/view/583. Acesso em: 20 jul. 2024.