Guia de aulas de campo

um processo de construção

Autores

DOI:

https://doi.org/10.56242/revistaveredas;2023;6;11;123-135%20

Palavras-chave:

Ensino-aprendizagem; Aulas de campo; Trabalho docente.

Resumo

A realização de aulas de campo é de suma importância para o discente aprimorar o que tem compreendido na disciplina, construindo por meio da prática os conhecimentos necessários para a formação de suas perspectivas científicas e cidadãs. Ressaltado por autores como Villela e Ferreira (2017), Saito et al (2008) e Seniciato e Cavasan (2004), as aulas de campo são importantes por levarem os estudantes à aprendizagens com significado, ao passo que ampliam as trocas entre o ambiente, o educador e o educando. Dessa forma, este trabalho propõe a exposição de um processo de formulação de um guia de aulas de campo, tendo como sustentação os princípios teóricos alcançados com a revisão bibliográfica. Neste sentido, procurou-se, por meio da essência dos argumentos dos autores que se debruçam sobre a temática, formular um caminho propositivo para possíveis realizações de aulas de campo na região do Vale do Guaporé, nos municípios de Pontes e Lacerda-MT e Vila Bela da Santíssima Trindade-MT, tendo como ponto de apoio/partida para o desenvolvimento do trabalho o Campus Pontes e Lacerda - Fronteira Oeste, localizado na Rodovia MT-473, entroncamento com a rodovia BR-174B, SN, Zona Rural, distante 450 km da capital Cuiabá.

Referências

ABREU, D. C. Biblioteca solidária: inserção da leitura terapêutica no ambiente hospitalar. 2014. 91 f. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Biblioteconomia) – Faculdade de Informação e Comunicação, Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014.

CARBONELL, J. A aventura de inovar: a mudança na escola. Porto Alegre: Artmed, 2002.

GIL, A. C. Metodologia do Ensino Superior. São Paulo: Atlas, 2000.

JACOBUCCI, D. F. C. Contribuições dos espaços não-formais de educação para a formação da cultura científica. Em extensão, v. 7, n. 1, 2008.

KENSKI, V. M. Tecnologias e ensino presencial e a distância. São Paulo: Papirus, 2003.

LIMA, A. P. (Re)pensando o problema dos gêneros do discurso por meio de uma relação entre Bakhtin e Vigotsky. Bakhtiniana - Revista de Estudos do Discurso, n. 3, p. 113-126, 2010.

MENEZES, H. M. et al. Visita técnica como atividade complementar aos conhecimentos teóricos de floricultura e paisagismo. Anais do Salão Internacional de Ensino, Pesquisa e Extensão, v. 9, n. 1, 2018.

MILCAREK, L. Ambientes de aprendizagem e a contribuição da arte para a educação infantil. 2003. 156 f. Dissertação (Mestrado em Engenharia de Produção) - Universidade de Santa Catarina, Florianópolis, 2003.

MONEZI, C. A.; ALMEIDA FILHO, C. O. C. A visita técnica como recurso metodológico aplicado ao curso de engenharia. In: Congresso Brasileiro de Ensino de Engenharia, v. 33, 2005, Anais... Campina Grande, 2005.

MOURA, D. H.; LIMA FILHO, D. L.; SILVA, M. R. Politecnia e formação integrada: confrontos conceituais, projetos políticos e contradições históricas da educação brasileira. Revista Brasileira de Educação, v. 20, n. 63, p. 1057-1080, 2015.

OLIVEIRA, C. D. M.; ASSIS, R. J. S. Travessias da aula em campo na geografia escolar: a necessidade convertida para além da fábula. Educação e Pesquisa, v. 35, n. 1, p. 195-209, 2009.

RODRIGUES, A. B.; OTAVIANO, C. A. Guia metodológico de trabalho de campo em Geografia. Revista do Departamento de Geociências, Londrina, v. 10, n. 1, p. 35- 43, jan./jun. 2001.

SAITO, C. H.; BASTOS, F. P.; ABEGG, I. Teorias-guia educacionais da produção dos materiais didáticos para a transversalidade curricular do meio ambiente do MMA. Revista Iberoamericana de Educación, Madri, Espanha, v. 45, p. 1-10, 2008.

SANTANA, E. R.; GOMES, F. Visita Técnica como prática pedagógica para o Ensino de Química. Anais do XVIII Encontro Nacional de Ensino de Química (XVIII ENEQ). Florianópolis, 2016. Disponível em: http://www.eneq2016.ufsc.br/anais/resumos/R0150-2.pdf. Acesso em: 05 jun. 2023.

SCARPATO, M. T. O corpo cria, descobre e dança com Laban e Freinet. 1999. 92 f. Dissertação (Mestrado em Educação Motora) - Faculdade de Educação Física, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1999.

SENICIATO, T.; CAVASSAN, O. Aulas de campo em ambientes naturais e aprendizagem em ciências: um estudo com alunos do ensino fundamental. Ciência & Educação, Bauru, p. 133-147, 2004.

SOUSA, C. A. et al. A aula de campo como instrumento facilitador da aprendizagem em Geografia no Ensino Fundamental. Revista Educação Pública, v. 25, 2016.

VILLELA, R. L. FERREIRA, M. S. F. Parques urbanos da cidade de Cuiabá: ambientes educativos para prática de ensino de ciências e biologia. Cuiabá: UFMT, 2017. (Guia do Professor.)

Downloads

Publicado

2023-06-29

Como Citar

RANZULA, G. P.; ALVES RANZULA, L. . Guia de aulas de campo: um processo de construção . VEREDAS - Revista Interdisciplinar de Humanidades, [S. l.], v. 6, n. 11, p. 123-135, 2023. DOI: 10.56242/revistaveredas;2023;6;11;123-135 . Disponível em: //periodicos.unisa.br/index.php/veredas/article/view/285. Acesso em: 20 jul. 2024.