Quilombo de Buenos Aires

caracterização histórica, econômica, ambiental e sociocultural

Autores

DOI:

https://doi.org/10.56242/revistaveredas;2022;5;10;1-28 %20

Resumo

Este artigo mostra um resumo do relatório antropológico e tem por objetivo a definição do território do quilombo de Buenos Aires, localizada no município de Custódia – PE, como parte do Programa de Desenvolvimento dos Territórios Quilombolas item 17, (PBA 17) no âmbito das ações do Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (Projeto São Francisco). A comunidade de remanescentes de quilombos de Buenos Aires está localizada a uma distância de 14 quilômetros da sede do município de Custódia. Lá habitam cerca de 250 famílias. O que mais caracteriza a comunidade é a heterogeneidade étnico-racial: convivem brancos, negros e mestiços. O discurso dos moradores é que todos se misturaram ao longo de uma convivência que conta mais de seis gerações.

Este artigo mostra um resumo do relatório antropológico e tem por objetivo a definição do território do quilombo de Buenos Aires, localizada no município de Custódia – PE, como parte do Programa de Desenvolvimento dos Territórios Quilombolas item 17, (PBA 17) no âmbito das ações do Projeto de Integração do Rio São Francisco com Bacias Hidrográficas do Nordeste Setentrional (Projeto São Francisco). A comunidade de remanescentes de quilombos de Buenos Aires está localizada a uma distância de 14 quilômetros da sede do município de Custódia. Lá habitam cerca de 250 famílias. O que mais caracteriza a comunidade é a heterogeneidade étnico-racial: convivem brancos, negros e mestiços. O discurso dos moradores é que todos se misturaram ao longo de uma convivência que conta mais de seis gerações.

Biografia do Autor

Geraldo Barboza de Oliveira Junior, Instituto de Desenvolvimento Educação e Planejamento Ambiental-Idea

Profissional com atuação diversificada: ensino de graduação e pós-graduação nas áreas social e ambiental. Atividades para o Serviço Público (Prefeituras, Universidade Federal), Empresas privadas e ONGs em Planejamento, pesquisa e assessoria técnica. Atuação como gerenciador de conflitos com populações tradicionais e grandes obras, Elaboração de estudos de sócioeconomia, Comunicação social, educação ambiental e planos de desenvolvimento local. Especialista em questões envolvendo POPULAÇÕES TRADICIONAIS (Quilombolas, Indígenas e Pescadores).

Referências

ALMEIDA, A. W. B. Os quilombos e as novas etnias. In: O’DWYER, E. C. (org.). Quilombos: identidade étnica e territorialidade. Rio de Janeiro: Editora FGV;ABA, 2002.

ATAÍDES, J. M.; MACHADO, L. A.; SOUZA, M. A. T. Cuidando do patrimônio cultural. Goiânia: UCG, 1997.

BEZERRA, T. M. L. B. O quilombo “Negros do Gilu” em Itacuruba: emergência etnoquilombola e teritorialidade. 2006. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal de Pernambuco, Pernambuco, 2006.

CENTRO CULTURAL LUIZ FREIRE. Sertão quilombola: a formação dos quilombos no sertão pernambucano. Olinda: Centro Cultural Luiz Freire, 2008.

CARDOSO, L. F. C. A constituição local: direito e território quilombola na comunidade de bairro Alto, na ilha de Marajó – Pará. 2008. Tese (Doutorado em Antropologia Social) – Universidade Federal de Santa Catarina, Santa Catarina, 2008.

CANTARELLI, J. R. R. Relatório antropológico de reconhecimento e delimitação do território da comunidade remanescente de quilombo Contendas. Petrolina: INCRA, 2008.

GUTBERLET, J. Desenvolvimento desigual: impasses para a sustentabilidade. São Paulo: Centro de estudos da Fundação Konrad Adenauer, 1998.

LEITE, I. B. Questões éticas da pesquisa antropológica na interlocução com o campo jurídico. Mimeo. 2000.

LEITE, I. B. (org.). Laudos periciais antropológicos em debate. Florianópolis: NUER; ABA; Nova Letra Gráfica e Editora, 2005

MARCONI, M. A.; PRESOTTO, Z. M. N. Antropologia: uma introdução. São Paulo: Atlas, 1989.

MONTENEGRO, A. T.; FERNANDES, T. M. (orgs.). História oral um espaço plural. Recife: Universitária; UFPE, 2001.

OLIVEIRA JUNIOR, G. B. Negros em áreas carboníferas do sul do Brasil. In: LEITE, I. B. Negros no sul do Brasil: invisibilidade e territorialidade. Florianópolis: Letras Contemporâneas, 1996.

ORGANIZAÇÃO INTERNACIONAL DO TRABALHO. Convenção 169. Brasília: OIT, 2011.

SILVA, O. S.; LUZ, L.; HELM, C. M. (orgs.). A perícia antropológica em processos judiciais. Florianópolis: edUFSC, 1994.

VIOLA, J. E. et al. Meio ambiente, desenvolvimento e cidadania: desafios para as ciências sociais. São Paulo: Cortez; Florianópolis: UFSC, 1995.

Downloads

Publicado

2022-12-15

Como Citar

BARBOZA DE OLIVEIRA JUNIOR, G. Quilombo de Buenos Aires: caracterização histórica, econômica, ambiental e sociocultural. VEREDAS - Revista Interdisciplinar de Humanidades, [S. l.], v. 5, n. 10, p. 1-28, 2022. DOI: 10.56242/revistaveredas;2022;5;10;1-28  . Disponível em: //periodicos.unisa.br/index.php/veredas/article/view/343. Acesso em: 15 abr. 2024.